Construtora Masb

Construtoras correm para aprovar hotéis

Projetos liberados agora serão beneficiados com maior coeficiente construtivo da Lei 9.952, de 2010

07/02/2012 - Comunicação MASB

 

Tatiana Moraes - Do Hoje em Dia - 19/01/2012 - 08:10

 

Os empreendedores do setor hoteleiro estão correndo contra o tempo para aprovar os projetos. Em apenas seis meses, de junho a dezembro do ano passado, a quantidade de pedidos de licenciamento dos empreendimentos saltou de 21 para 35, aumento de 60%. Na mesma linha, o número de hotéis licenciados, que se preparam para iniciar a construção ou já estão em obras, passou de 22 para 34, incremento de 64,7%. Como consequência, os investimentos anunciados foram de R$ 1,917 bilhão a R$ 2,758 bilhões no período, alta de 69,5%.

O motivo da aceleração do setor é simples e vai além da Copa do mundo. Para que os empresários possam se beneficiar da Lei 9.952, de 2010, que aumenta o coeficiente de construção dos hotéis, os projetos devem ser concluídos no início de 2014.

Antes da lei, sancionada pelo prefeito Marcio Lacerda, a proporção permitida para os hotéis de Belo Horizonte era de 2 por 1. Ou seja, se o terreno tivesse 1.000 metros quadrados, a área construída do empreendimento não poderia ultrapassar 2.000 metros quadrados. Com a mudança na legislação, a proporção passou para 5 por 1, cinco vezes maior. “Com a lei nos moldes anteriores era inviável construir um empreendimento de alto valor agregado. Para que isso acontecesse, seria necessário um terreno muito grande em uma área nobre”, afirma o diretor de Negócios da Masb, João Batista.
  

A empresa, que viu na alteração da lei uma oportunidade de negócio, está investindo R$ 70 milhões na construção do hotel Lavras 150. Classificado como um empreendimento cinco estrelas, o hotel está localizado próximo ao Pátio Savassi, região nobre de Belo Horizonte. Segundo Batista, o licenciamento do hotel foi aprovado em setembro do ano passado. Em novembro, as obras foram iniciadas. “A obra está prevista para terminar no início de 2014, porém, estamos correndo para finalizar no final de 2013”, disse.

Quanto mais rápido terminar a obra, mais cedo é iniciado o retorno do investimento. Cada uma das 160 unidades é comercializada a, aproximadamente, R$ 430 mil. Ao mês, o retorno estimado gira entre 0,8% e 1% do valor do aporte.

A expectativa de retorno é a mesma para os 200 quartos do hotel Ramada, da Construtora Líder. As unidades do hotel, cuja fundação será iniciada em fevereiro, custam a partir de R$ 290 mil. “Sem a alteração na lei, a área construída do hotel teria que ser quase a metade. Como consequência, o valor da unidade seria bem maior”, afirmou o gerente de Novos Negócios da Líder, Rafael Vianna Morrison. Segundo ele, cerca de 50% dos apartamentos já foram vendidos a investidores.
 

Sobre a Masb

A MASB Desenvolvimento Imobiliário é resultado da fusão da competência, credibilidade e experiência de três empresas que participam de grupos empresariais fortes e com longa história e realizações de sucesso: Metro Participações Imobiliárias, Alicerce Empreendimentos e Santa Bárbara

Desenvolvimento Imobiliário. Esta última, com ampla experiência no Estado de Vitória, onde desenvolveu projetos ousados como o porto de Tubarão e a mineradora Vale. Além de Espírito Santo, a MASB tem ainda atuação nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Goiás.

Acessoria de impresa
  • Andréa Guimarães
  • (31) 3211-7528
  • (31) 9975-1377